Vamos “desenhar” para ver se entendem! A previsão de uma crise econômica causada pelo “lockdown” do coronavírus é catastrófica.

Se o brasileiro continuar parado tanto tempo, a crise poderá resultar em 40 milhões de desempregados.

É preciso lembrar que não somos um país de primeiro mundo e não temos condições de ficar sem trabalhar.

A crise de 2008, por exemplo, resultou na morte de 500 mil pessoas com câncer, segundo documentário publicado na revista britânica “The Lancet”.

“Associamos a recente crise econômica a 260 mil mortes adicionais por câncer nos países da OCDE (Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômicos) entre 2008 e 2010, sendo 160 mil delas na União Europeia”, afirma o trabalho.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADESegundo dados do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) a cada cinco segundos, morre no mundo uma criança com menos de 15 anos.

Estima-se que 6,3 milhões de crianças menores de 15 anos morreram em 2017, segundo o órgão das Nações Unidas.

Estou tentando anular as mortes por coronavírus? De modo algum.

Não coloquem palavras que não escrevi.

O que estou apontando é que uma crise na economia pode causar muito mais mortes do que o vírus chinês.

E, veja bem, estou ignorando dados relevantes sobre os problemas psicológicos que o pânico levantado pela extrema imprensa pode causar.

Essa, aliás, transformou a informação em arma ideológica.

Como já escrevi anteriormente, torcem pelo vírus e não pelo país.

São abutres torcendo pela morte, pois assim terão mais carne para saciar sua fome de vingança.

Ou alguém duvida que culparão Bolsonaro pela crise?Essa parcela podre da extrema imprensa vive para difamar, construir narrativas depreciativas e promover suas próprias bandeiras.

Está totalmente empenhada em destruir reputações, torcendo até mesmo pelo pior, já que assim poderá mirar sua artilharia contra o governo Bolsonaro.

É de um desrespeito sem limites.